July 4, 2022
The Lancet fala em fim da pandemia, mas não da Covid

The Lancet fala em fim da pandemia, mas não da Covid

Um artigo publicado na respeitada revista científica britânica The Lancet afirma que a pandemia está perto do fim, ainda que a Covid-19 vá continuar entre nós para sempre. As informações foram extraídas de estudos e pesquisas que analisam vários aspectos da doença, mas sobretudo a velocidade de contágio das últimas variantes do Sars-COV-2.

De acordo a publicação, dados do Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME), dos EUA, mostram que o pico de contaminação da Ômicron em 17 de janeiro atingiu 125 milhões de pessoas no mundo e que a velocidade de contágio dessa cepa é 10 vezes maior do que an anterior, a Delta. Ainda que o número de internações tenha subido em praticamente todos os pontos do planeta, isso ocorreu devido à explosão absurda de casos, mas a proporção de quadros graves, se comparados a outros momentos da pandemia, é bem menor.

Para se ter uma ideia, a estimativa de percentual de casos assintomático nas primeiras variantes do coronavírus que provoca a Covid-19 era de 40%, enquanto na Ômicron os contaminados que não apresentam qualquer sintoma representam até 90%. Para esses estudiosos, é inequívoco que a letalidade da doença está diminuindo muito. Os dados que respaldam essa análise são do Office for National Statistics (ONS) do Reino Unido e do University of Washington Medical Center, de Seattle, nos EUA.

A análise das variáveis ​​aponta ainda para a possibilidade de surgimento de outras variantes, até mesmo de potencial mais agressivoold mas segundo os cientistas, a superexposição ao Sars-COV-2, somada aos conhecimentos já existentes de como evitar uma onda de contágios eo desenvolvimento de drogas antirretrovirais a serem utilizadas no tratamento dos doentes pode tornar em pouco tempo a Covid-19 uma doença comum, como tantas outras que circulam na humanidade.

A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) já havia divulgado informação semelhante. Michael Ryan, diretor-executivo do programa de emergências da entidade, disse na terça-feira (18) que é possível acabar com a pandemia de Covid-19 ainda em 2022. O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, havia sinalizado em mensagem de ano novo que o esforço coletivo poderia encerrar a crise sanitária global.

“Não vamos acabar com o vírus este ano, nunca vamos acabar com o vírus – o que podemos acabar é an emergência de saúde pública”, disse Ryan durante conferência virtual do Fórum Econômico Mundial de Davos. Para o diretor da OMS, acabar com essa situação de emergência representa o fim da pandemia.

Por fim, o autor do artigo da The Lancet diz que o mais correto a se afirmar é que “a pandemia está perto do fim”, mas “a Covid-19 não”.

Notícias relacionadas